domingo, 22 de dezembro de 2013

Entre o futuro e o passado existe o presente.

Em um encontro casual com uma querida amiga, que a muito tempo não via surge uma reflexão: em um dado momento da vida temos uma preocupação excessiva com o futuro, projetos, sonhos, coisas que determinamos realizar e concretizar, destes, muitos são deixados para trás porque algo não saiu conforme o planejado. Em outro período, o passado vira o foco, a busca de recordações, fotos, amigos perdidos durante a caminhada, coisas que forão deixadas de ser ditas,  pessoas que não nos permitimos ouvir pela pressa da corrida para o futuro, e surge o desapontamento e a tristeza, a sensação de vazio.
No intervalo, nos esquecemos do presente, dos "momentos" que é o mais importante, e deixamos de viver o atual para arquitetar um amanhã que talvez, não seja o que realmente seja o desejado, para lamentar um ontem.

Isto, faz todo o sentido, porque a única certeza que existe é o hoje, e é dele que depende o futuro e o passado.
 Uma reflexão feita a quatro mãos ou duas cabeças que seja. Mas,  que me fez ficar mais alerta com coisas que talvez não notava e que são as que realmente importam... Viver o hoje, o aqui e agora, porque daqui um minuto já passou e virou passado. E o futuro não ouso mecher porque não me pertence ainda.
Ótimo dia!


quinta-feira, 21 de novembro de 2013

“É que Narciso acha feio o que não é espelho” ―Caetano Veloso

O dia foi hoje. Como sempre, sigo o meu percurso rotineiro, uma boa caminhada, depois embarco no trem rumo a São Caetano. 
Como estou sem fone de ouvido, nada resta mais a fazer que observar, vejo muitos rostos e em cada um algo que encanta. Nesta observação passo a conhecer um pouco de alguns desconhecidos, a preferência de leitura, a maquiagem da menina feita com esmero  no trem , os problemas familiares discutidos nada discretos  pelo celular, até uma bandeja de sushi como almoço rápido no colo da moça e muita gente cansada tirando um cochilo até a estação de desembarque, é impressionante como sente a hora que tem que descer, e acorda rapidinho  . No trem se vê de tudo, jovem, idoso, criança, cada um único. É um bom exercício para quem quer ver além.
Desembarquei, fui até o terminal para "pegar" o onibus. Entrei, nada de lugar para sentar, observei logo que atravessei a catraca, uma moça , mas o que me chamou atenção foram as tatuagens. Pensei:
nossa que exagero, será que precisa de tanto, além das tatuagens tinha piercing no nariz. Mas na realidade nem olhei os desenhos só achei que havia muita  informação. Mas, quem disse que isso era da minha conta?
Nesse tempo de espera até a saída do onibus, fiquei tentando desviar o olhar. Percebi então, que todos olharão para frente. Eu segui os olhares e vi a mulher que entrou, com o rosto muito ferido, cheio de hematomas, com cortes suturados com vários pontos, marcas nos braços, aquilo era visível que não era acidente, aquilo era resultado de violência. Todos olhavam aquilo com ar de piedade, a mulher aparentava sentir-se envergonhada. Aquilo sim era feio de ver. 
Então coloquei-me a observar com atenção desenhos no corpo da moça, vi gaivotas de pequenas a maiores  estampadas no colo, uma rosa e uma estrela nos braços, um palhaço sorridente em uma  perna, um pierrot na outra, nos dedos flores, um nome de mulher no pulso (que poderia ser o da mãe,ou namorada)
E acabei por mudar meu pensar, e achar diante do que vi que aquilo tudo era até estiloso. Percebi o contraste, as marcas do corpo da moça ela escolheu, o da outra mulher alguém provocou. 
Por fim, as duas desembarcarão e seguiram o rumo quase lado a lado, e eu continuei a observar de longe...tentando me entender...
Caetano pode explicar: "Quando eu te encarei frente a frente não vi o meu rosto
Chamei de mau gosto o que vi, de mau gosto, mau gosto
É que Narciso acha feio o que não é espelho
E à mente apavora o que ainda não é mesmo velho
Nada do que não era antes quando não somos Mutantes"


quinta-feira, 14 de novembro de 2013

O presente.

Duas pessoas são convidadas para festa de aniversário de uma pessoa querida e muito estimada. Uma das pessoas vai a uma loja compra um presente que encontrou na promoção, e aproveitou a embalagem( aquele saquinho que a loja dá), o outro convidado, ficou pensativo, pesquisou entre os familiares o que a pessoa gostaria de ganhar, foi a loja comprou o presente conforme o gosto do aniversariante, em seguida comprou uma caixa linda  um laço de fita vermelho e um cartão,  foi para casa, embalou escreveu no cartão uma bela mensagem colocou o  dentro da caixa e terminou com um lindo e enorme laçarote em fita vermelha.
Chegando a festa, os dois entregaram o presente na recepção para ser etiquetado, para que o aniversariante possa depois identificar quem deu.
No meio de tantos pacotes as etiquetas se soltaram, e ficaram assim sem identificação, mas o cuidado de quem presenteou com a caixa bonita  foi nítido, o cartão estava dentro . Quando o aniversariante leu a mensagem se emocionou, ficou feliz pelo presente porque era exatamente aquilo que mais queria. Quanto ao outro presente até hoje não se sabe quem deu.
Isto é uma metáfora, que fala  sobre o cuidado que devemos ter com nossos amigos, familiares e amores. O zelo  deve ser observado em todos os momentos e situações. A forma com que a importância aos detalhes é dada, o carinho, e a frequência . O qualquer jeito, qualquer um faz, agora...o bem feito é só para os especiais. 
Seja especial para alguém, para que alguém possa ser especial para você.

domingo, 10 de novembro de 2013

FAMÍLIA

Como diz o conceito Família é o conjunto de pessoas que possuem um grau de parentesco entre si ,   vivem na mesma casa e formam um lar.
Pois bem, é dentro deste lar que são transmitido os valores, e a aprendizagem para o convivio social,  cabê a família o desenvolvimento de cada indivíduo que pertence a ela.
Atualmente as famílias vem tornando-se o mais diversificadas possível, mulher e mulher  formando sua família, homem e homem formando a sua, e criando os filhos de maneira saudável e com valores iguais as convêncionais. 
Há famílias que são formada pela mãe e os  filhos,outras por pai e filhos, aquelas imensas que contam com todos os componentes. Todas são famílias.
Mais mudanças quanto ao modelo tradicional, onde o homem era o "provedor", e a mulher cuidava da casa e dos filhos, hoje muitas situações obrigam a inversão de papéis, e isso também é um progresso.
Mas família é sempre família, aquela de sangue é dessa que estou falando, aquela que ninguém pode violar.
Amigos são a família que escolhemos? no máximo dois, porque o resto corre na primeira dificuldade, a família de sangue sempre estará lá!
Brigas, mágoas isso é inevitável, mas o tempo passa e o laço é forte. Seja perto,  ou longe família sempre será família, não é necessário casa e sim um lar.

"Toda a doutrina social que visa destruir a família é má, e para mais inaplicável. Quando se decompõe uma sociedade, o que se acha como resíduo final não é o indivíduo mas sim a família."

Victor Hugo



sexta-feira, 13 de setembro de 2013

PERMITA-ME

Permita-me pode olhar para o "nada" e de repente derramar uma lágrima, e após a lágrima emitir um choro desesperado e incontrolável sem motivo real, que de tão amargurado o peito dói.
Permita-me lamentar aquilo que jamais  tive ou terei, não por falta de procura, mas por talvez ter encontrado  e não era verdadeiro.
Permita-me não comentar certos fatos, não que não sejam relevantes, de fato são, mas comentários muitas vezes me remete a uma tristeza profunda.
Permita-me ficar calado, o silêncio me acalma Não me faça perguntas que não sei as respostas.
Permita-me alcançar meu espaço no mundo nos momentos de turbulência e oscilação, as vezes me sinto confusa e misturo os pensamentos.
Permita-me sentir aquela saudade, e ficar com ela o tempo que quiser e puder.
Permita-me depois de tudo que passou, poder me sentir forte, e não falar nada sobre o acontecido.
Só não me permita cometer loucuras que possa me arrepender na lucidez,  me ampare, fique ao meu lado, e não questione nunca o por quê.



quarta-feira, 10 de julho de 2013

Encontro dos Ex alunos 1979 SesI 221. 29/julho/2013

Os anos passam com imensa rapidez, e a vida é feita de exatamente disto...momentos, encontros e  reencontros são necessários para que possamos relembrar o que fomos e ter a certeza do que nos tornamos a partir disto, do que foi feita nossa história e quem fez parte dela, talvez voltar àquela velha infância onde a inocência e a meninice era simples e natural demais. E para muitos ficou adormecida em um canto qualquer dentro de um lugar impossível de achar e quando achou se perdeu novamente, porque as prioridades hoje são tantas e o tempo é tão curto que não dá para ocupar com coisas opcionais.
Entretanto certas coisas que  rotulamos como opcionais são prioritárias, renovar conceitos, olhar para trás, rir de si mesmo, rever amigos, falar bobagem, não ter compromissos por algumas horas, faz uma diferença imensa rumo a felicidade, nem que seja momentânea, mas se sentiu essa alegria já valeu.
Momentos como os de hoje são impagáveis e imenssuráveis, e a cada ano uma peça nova é encontrada, o que é motivo de grande alegria.
Rever amigos, sentir emoções, e tudo que precisamos e necessitamos.
Obrigada meus amigos por esses momentos.










É simples assim! TEMOS TODO TEMPO DO MUNDO....

domingo, 16 de junho de 2013

VEM PRA RUA!!!

Vem pra rua, a causa é minha, é sua, é de todo um país.
Não é uma lutar por "vinténs", é uma luta contra o conformismo, enfim saímos da zona de conforto, acordamos!!! os R$ 0,20, só foi a gota que faltava para o copo encher.
É o gigante que todos sabemos que existe dentro de nós que se levanta para dizer que não queremos mais ser reféns de nós mesmos, que queremos transporte decente , educação de qualidade, saúde com respeito, segurança para nós e para nossa família.
Queremos os políticos condenados por corrupção presos e não estudantes detidos por portar vinagre.
Queremos as ruas para a Parada Gay, para a passeata das vadias, para os ciclistas e para protestar também, mas sem a violência que foi televisionada, e ficou feio perante o mundo a truculência usada.
Queremos uma polícia preparada para negociar conflitos, uma polícia que protege o povo. Porque os policias são povo também, e tem muito para protestar, vem pra rua também.
Simples assim.


quinta-feira, 13 de junho de 2013

Quem é baderneiro e vagabundo da história?

Todas as mudanças que ocorreram neste país, foram feitas pela mão do povo, Povo esse taxado de baderneiro e vagabundo, mas graças a esse povo o país é hoje democrático.

Assim foi em 1968 em plena ditadura; em 1984 no movimento pelas DIRETAS, em 1992 quando os estudantes cara pintadas pediram o impeachment do então presidente Fernando Collor.

Hoje vejo na manifestação contra o aumento da tarifa do ônibus , não uma luta por R$0,20, mas por um transporte melhor. É muito fácil, criticar a manifestação dentro de um carro com banco de couro e ar condicionado, e reclamando que o transito está caótico por conta de pobres vagabundos, que deveriam estar na periferia onde é o verdadeiro lugar destas abomináveis criaturas. 

Não são vagabundos, são trabalhadores e estudantes que necessitam de transporte digno, e vou mais além, é uma luta por espaço, espaço este que lhes é tirado pouco a pouco sem dó nem piedade.

O centro ao ver desses olhos burgueses, não pertence aos suburbanos salvo das 7 às 18,de segunda a sexta,  onde faz esse Estado produzir, fora destes dias e horário não são bem vindos, não pertencem ao todo poderoso espaço.

Este bando de vagabundos baderneiros acordam todos os dias pela madrugada, usam várias conduções em condições horríveis e superlotadas para fazer esse Estado enriquecer, e não tem hora certa para retorno, caminho feito por um transporte público que é um lixo, que é tarifado por R$ 3,20.

Este povo Zé Ninguém, este povo tem nome e sobrenome, e tem voz.

Agora eu pergunto, quem é mesmo o vagabundo da história?







quarta-feira, 29 de maio de 2013

A carta.

Outro dia me surpreendi ao ler  no facebook o post do Professor Claudemir, anunciando cheio de inspiração que amanheceu o dia disposto a escrever cartas, e quem desejasse recebe-las que enviassem a ele o CEP, e entrei na brincadeira enviando o meu. Só depois comecei a refletir, e percebi que o mundo tinha perdido essa delicadeza. As correspondências que recebo são somente boletos... e qual seria  então minha reação ao receber uma correspondência  escrita somente para mim, sem mala direta, só minha... uma carta?
Inclusive, comentei que a últma carta que recebi foi em 22 de dezembro de 1984, e mantenho ela guardada com o selo e envelope bonito via áerea. Talvez, tenha esquecido a importância que estas coisas simples faziam para mim. 
A tecnologia foi tomando um espaço emorme em nossas vidas, e essa imediatez, muitas vezes insensata e mal respondida, invadiu o cotidiano e nos fez esquecer que precisamos de mais detalhes.
Hoje, aguardo ansiosamente a minha carta, não importa o conteúdo, como o próprio professor disse, são algumas bobeiras, mas eu sei que foi escrita para mim. 
Seria bom que praticassemos mais isso, escrever para um amigo para saber como ele está, como vai a vida, contar um pouco da nossa vida. Imagine a alegria de quem recebe, principalmente  se é alguem como eu que só encontra em sua caixa de correspondência boletos para pagar.

CARTA


Bem quisera escrevê-la
com palavras sabidas,
as mesmas, triviais,
embora estremecessem
a um toque de paixão.
Perfurando os obscuros
canais de argila e sombra,
ela iria contando
que vou bem, e amo sempre
e amo cada vez mais
a essa minha maneira
torcida e reticente,
e espero uma resposta,
mas que não tarde; e peço
um objeto minúsculo
só para dar prazer
a quem pode ofertá-lo;
diria ela do tempo
que faz do nosso lado
as chuvas já secaram,
as crianças estudam,
uma última invenção
(inda não é perfeita)
faz ler nos corações,
mas todos esperamos
rever-nos bem depressa.
Muito depressa, não.
Vai-se tornando tempo
estranhamente longo
à medida que encurta.
O que ontem disparava,
desbordado alazão,
hoje se paralisa
em esfinge de mármore,
e até o sono, o sono
que era grato e era absurdo
é um dormir acordado
numa planície grave.
Rápido é o sonho, apenas,
que se vai, de mandar
notícias amorosas
quando não há amor
a dar ou receber;
quando só há lembrança
ainda menos, pó,
menos ainda, nada,
nada de nada em tudo,
em mim mais do que em tudo,
e não vale acordar
quem acaso repousa
na colina sem árvores.
Contudo, esta é uma carta.
Carlos Drummond de Andrade
Antologia Poética
Rio de Janeiro / São Paulo, Editora Record, 1999

terça-feira, 14 de maio de 2013

O meu ideal político é a democracia, para que todo o homem seja respeitado como indivíduo e nenhum venerado. Albert Einstein

A ditadura militar foi um período em que os militares governaram o Brasil, essa época vai de 1964 a 1985, as principais caracteristicas do regime da ditadura militar era: suspenssão dos direitos constitucionais, CENSURA, perseguição política, e repressão aos que eram contra ao regime.
Eu vivi essa época horrível que mancha a história deste país, entre a infância e adolescencia, lembro-me com clareza o aviso que a programação havia sido liberada pela censura, não entendia direito o que era aquilo.
Com o passar dos anos fui tomando noção de todo processo, e criando consciência que aquilo não era normal, que as pessoas não podiam sujeitar-se a essas atrocidades, mesmo não sabendo dos detalhes sórdidos das operações que envolviam os que eram contra o regime, porque essas coisas não eram noticiadas. O que era bem frizado por todos é que não podia manifestar-se contra.
Somente senti o que era isso na pele em meados de 1980, quando em uma greve de professores com apoio dos alunos em uma manifestação pacífica,demos de cara com o DOPS (departamento de ordem política e social), a cavalaria que não deu trégua, muitos fugiram, outros foram pegos e a borrachada correu solta.
E neste período o país já passava por um processo de democratização com um presidente militar mais suave o então João Batista Figueiredo, que adorava cavalos, talvez por isto, a polícia era montada. Ficava imaginando o que seria quando os presidentes eram mais duros, e um dia descobri...
Em 1984, a democratização tomou força com o movimento DIRETAS JÁ!, enraizava-se aí o movimento dos trabalhadores, estudantes, intelectuais, artistas. A partir daí a sociedade sentiu que era forte o bastante para negociar o final da ditadura. Lembro-me da Praça  da Sé com milhares de pessoas pedindo a democracia, foi lindo fazer parte disto.
Em 1985, foi eleito por um colégio eleitoral  um presidente não Militar, Tancredo Neves, que nem chegou a tomar posse "morreu" de diverticulite assim dizia os boletins médicos, então foi empossado seu vice José Sarney. E o resto da história vocês já conhecem.
Mas, essa história toda é para ilustrar o que é ditadura e o que é democracia, e levantar certos questionamentos se ela existe realmente em nossas vidas a tal da democracia. Tenho presenciado vários episódios que me fazem voltar lá nos anos 70, e confesso que tenho medo, tenho percebido novos militares infiltrados de forma sutil e sem farda, que acham que estão acima do bem e do mal, e não é de política que falo, é de opressão a vida e a expressão. 
Será que este é um país democrático? não posso dizer com certeza.
Um país que não ouve seu povo, que não educa seu povo, que limita sua expressão, forma alguns tiranos que fazem parte de uma minoria, que acredita que oprimir e tripudiar o faz forte. Todavia, já foi percebido que uma maioria unida, quando sente-se ameçada pode provocar mudanças.
Um caso para se pensar...

sábado, 27 de abril de 2013

Precisamos urgente de um remédio.


O corpo da dentista Cinthya Magaly Moutinho de Souza, de 47 anos, morta queimada em São Bernardo do Campo , no ABC, na quinta-feira (25), foi velado, nesta sexta-feira (26), no Cemitério da Vila Euclides. Por causa das condições do corpo, o velório ocorreu com o caixão lacrado.
De acordo com funcionários do cemitério, o enterro está previsto para ocorreu às 13h. Pouco antes das 10h, um padre esteve no velório para a realização das exéquias.
Cinthya morreu queimada após assalto a seu consultório, que funcionava na Rua Copacabana. Segundo a Polícia Militar, um trio invadiu o estabelecimento por volta das 12h30 de quinta-feira e anunciou o roubo. Como eles não encontraram dinheiro, a dentista entregou o cartão bancário e a senha. Os ladrões, então, sacaram R$ 30 num caixa eletrônico, enquanto um outro continuava no consultório com a dentista e uma paciente como reféns. Depois, os criminosos voltaram, atearam fogo na dentista e fugiram em um carro. Um quarto assaltante aguardava os outros em um Audi estacionado perto do consultório.

A cada dia ficamos mais perplexos tomados por notícias de mortes ocasionadas de forma  torpe .
O assassinato da dentista Magali, foi praticado com requintes de crueldade,  pelo simples motivo de não ter dinheiro que suprissem as expectativas dos bandidos, e foi castigada por isso, queimada viva. Eles decretaram a sentença de uma pessoa que nem conheciam.
O que está acontecendo com o mundo, com valores, com a ética, com o caráter. Porque aparentemente pelo menos um dos bandidos não teriam motivo para seguir por esse caminho, e o mais impressionante  praticava os delitos com o carro da mãe, tem endereço certo, e a mãe reconheceu e denunciou, atitude louvável diga-se de passagem.
O mundo está recheado destes enviados do caos, que causam dor e sofrimento para inocentes que cometeram o grande pecado de não ter dinheiro suficiente.
Essa é a nossa realidade,  quando estamos em nosso lar ficamos alertas com a sensação que a qualquer momento entrará alguém e nos fará refém,  na rua permanentemente assustados porque o bandido pode vir a pé, bicicleta, moto ou de Audi, quem dorme com um barulho desse?
Enfim, mais uma família que chora, enterra seu morto, e a sociedade pede desesperadamente soluções.  Precisamos de reformas nas leis que punam com vigor e severidade.  O poder público deve ficar alerta,  porque se tinham um pouco de credibilidade, isso está indo com rapidez pelo ralo.


quinta-feira, 11 de abril de 2013

Vivemos em um mundo doente


Um adolescente de 17 anos seria o responsável pelo assassinato do estudante Victor Hugo Deppman, de 19 anos, ocorrido ontem à noite, a 200 metros do metro Belém, na zona leste de São Paulo. O acusado foi identificado às 11 horas de hoje. A Polícia Civil tentou capturá-lo na Favela Nelson Cruz, próxima de onde ocorreu o crime, mas o suspeito fugiu quando os policiais chegaram em sua casa. Em seguida, o adolescente telefonou para a mãe e, com ela, apresentou-se à unidade da Fundação Casa, na Rua Piratininga, no Brás, na zona leste. Ele já havia sido apreendido anteriormente sob a acusação de ter praticado outro roubo.
Imagens gravadas por um sistema de vídeo na rua em que o estudante morava mostram que Victor Hugo foi morto com um tiro à queima-roupa disparado pelo acusado. A vítima foi abordada pelo bandido, que puxou as alças da mochila do estudante sem, no entanto, conseguir retirá-la. Exigiu então o celular de Victor Hugo, que o entregou sem reagir. Mesmo assim, o assaltante atirou em sua cabeça, fugindo em seguida.

Vivemos em um mundo doente
O assassinato do estudante de rádio e Tv  Victor  Hugo é mais um dentre tantos que ocorrem todos os dias em SP, alguns tem a sorte de sair ilesos apenas perdendo um tênis, celular dinheiro. Outras famílias não tem a mesma sorte e  no dia seguinte enterram seus filhos, maridos , pais, sem saber o por quê, que as coisas são assim. E por mais que tentarmos compreender talvez não consigamos nunca chegar a um senso comum.
Uns defendem a pena reduzida para 16 anos, outros a pena de morte, prisão perpétua. Mas raramente vejo pessoas falando em educação.
Talvez esse seja o caminho, para o futuro. Entretanto precisamos de imediatismos, precisamos criar uma postura que cobre providências , porque o medo assola todos que circulam pelos grandes centros assim como nas periferias. Vivemos em um mundo que somos reféns do acaso e do incerto. Vivemos olhando para os lados plantando desconfiança, porque bandido hoje não tem cara e nem crachá.
Vivemos em um mundo doente que necessita de cura
Que remédio será? Que remédio terá?


quarta-feira, 10 de abril de 2013

sábado, 6 de abril de 2013

EDUCAÇÃO É O REMÉDIO.

Quando levam algo material que possuímos é uma violação do direito de ter; ter paz e tranquilidade que já era estabelecida inconscientemente. Algo muda imediatamente.
Ao ser furtado ou roubado com grau de violência ou não, linca um estado de alerta, uma desconfiança generalizada, o olhar não é mais de observação pelo que rodeia e por quem, a suspicácia infelizmente passa a fazer parte do cotidiano, e isso não é bom, nos torna duros e insensíveis.
Em uma sociedade em que o Estado, é parcial, o destino não pode ser outro, desigualdade só pode criar criminalidade. Ninguém é ruim, apenas são transformados em pessoas que querem resgatar de alguma forma o que lhes é tirado, cobrando isso de outras que nada tem a ver com seu contexto miserável, um misto de ignorância e incoerência.
A sociedade cobra segurança e na realidade deveria cobrar EDUCAÇÃO, pessoas bem educadas jamais violam o direito alheio.
Mas em um Estado em que tudo vale e tudo fica impune, fica difícil, o exemplo de usurpar vem do alto.

sexta-feira, 29 de março de 2013

Eu sonhei...

Sonhei num cochilo a tarde, e a frase não saiu da minha cabeça.
Um professor no sonho  me perguntou se faria chorar alguém que teria  me feito chorar?
Eu respondi que não, porque só choraria por pessoas que realmente amo, e essas jamais gostaria de ve-las chorando... e choraria mil vezes se fosse preciso para não vê-las chorar.
Nisso despertei, e refleti sobre isso, resolvi escrever porque isso é sinal de evolução. Confesso que no decorrer da vida talvez tenha feito alguém que amo chorar, talvez esse pensamento não fosse bem claro.
Várias vezes alguém que amo me fez chorar, mas foi inerente a sua vontade, são coisas da vida.
Hoje amo poucas pessoas, gosto de várias, mas amo poucas, talvez seja por isso que choro pouco.

sexta-feira, 15 de março de 2013

HABEMUS PAPAM

O Papa Jorge Mario Bergoglio foi anunciado na última quarta feira, e adota o nome  de Francisco I, natural da Argentina. Muito está sendo dito a respeito do envolvimento na época da ditadura em seu País, e também a defensores dizendo que nunca houve nenhuma conivência com isso.

Já em seu primeiro dia como papa mostrou-se simples, e buscando uma igreja voltada para seu fim, uma Igreja voltada para os valores de Cristo, e que seja ativa.

Era esperado que o Papa fosse latino,  é onde está a maior concentração de Católicos do mundo,a Igreja, por sua vez vem sendo cada vez mais enfraquecida nestes locais.

Todos questionam os valores da Igreja e a sociedade pede que se adapte a a modernidade atual. Acredito que isso jamais vai acontecer, mesmo que aconteça o próprio católico não aceitará, é um fato cultural. Entretanto, alguns desses valores não fazem parte somente da Igreja Católica, incluem-se nesses mesmos valores as Igrejas Pentecostais, são doutrinados pela  Bíblia  seguem os ensinamentos lá contidos. 

Todavia, o Catolicismo bem como as outras igrejas, conta com o que chamam de "Livre arbítrio", que a capacidade de escolha entre o bem ou mal, certo ou errado. Enfim somos livres.

Que é necessário ter um líder, isto é fato,  mantém a Igreja viva e com credibilidade, espero que o Papa Francisco, seja modelo de caridade e que possa despertar a fé nos cristãos católicos. Que tenha um olhar especial para os povos mais oprimidos e discriminados, que faça exatamente o que o Mestre mandou "Amai-vos uns aos outros", e que propague esse ensinamento a todos  que compartilhem ou não da mesma fé, pois esse mandamento é universal.

Para quem questiona os valores, siga seu coração ou sua razão Liberom Voluntaris Arbitrium.




sexta-feira, 8 de março de 2013

DIA DA MULHER NÃO É SÓ 8 DE MARÇO. DIA DA MULHER É TODO DIA.

Dia 8 de março é aquele dia que as floriculturas lucram e as mensagens são disparadas sem cessar, é bom isso,  mas a lembrança pela mulher, merece ser rendida todos os dias. 
Não somente para aquelas que são notáveis, que são conhecidas publicamente. Mas, a aquelas anônimas que possuem qualidades que os olhos da convivência diária muitas vezes não são percebidas, e que talvez possuem predicados simples, entretanto que fazem toda a diferença que a sociedade de um modo geral necessita.
Rendo-me à aquelas que optam por não ter carreira, e cuidam de suas famílias de maneira exemplar, e também as mulheres que estudam, abrem mão de diversão,  trabalham para que o futuro seja melhor. Admiro as mulheres que são politizadas, que tem uma a luta que não é só sua, que busca a cidadania a todo custo e também aquelas mulheres que nas salas de aula preparam cidadãos para enfrentar o mundo. 
Admiro aquelas mulheres que devido as circunstâncias da vida tem  duas funções na família, é pai e mãe.
Sofro com aquelas mulheres que são vitimas de violência, e adoraria aplaudir cada uma que tem a coragem de denunciar  seu agressor.
As mulheres entretanto, são mutáveis, são sempre abertas à novas experiências, evoluem a cada dia.
São capazes de sacrifícios inexplicáveis por amor. 
São vaidosas por natureza.
 Até a mais amarga tem a posse da doçura, ainda que escondida.
 Possuem a sensibilidade no olhar.
É a luz, o único ser que pode gerar a vida.
Esse ser responde pelo nome de Mulher,  merece respeito, seja qual for o caminho escolhido, e é através desse caminho que busca incessantemente o seu objetivo maior que é ser feliz.
Seja ela menina, moça, ou madura, todas tem o seu encanto.
Uma raça forte que mesmo sofrendo consegue sorrir.
Mulher é isso, perdoe-me aqueles que estipularam um data, mas DIA DA MULHER É TODO DIA.



.

sábado, 2 de março de 2013

O Tempo

Um dia, soltaram um pergunta no ar: qual seria a palavra mais importante? uns responderam amor, outros, respeito, alguns solidariedade, e por assim foi sucedendo muitas respostas que expressavam sentimentos. Refleti sobre cada uma delas, todas muito importantes com certeza, porém a razão faz pensar em uma palavra mais importante "o tempo".

Sim isso mesmo, "o tempo", é ele que move os ponteiros do relógio e nossa vida, é ele que nos faz aguardar alguém querido, uma resposta esperada.,é o tempo que nos cria atenção em momentos de ansiedade, e até nos desvia de pensamento em circunstâncias problemáticas, ele ameniza a dor com o seu passar.

O tempo nos ensina a cuidarmos mais de nós mesmos, o tempo traz a maturidade e só ele consegue essa façanha. E uma nova leitura do mundo, uma sabedoria que só "ele" é capaz de trazer.

Ah! se o tempo não existisse o mundo seria um vale de lágrimas, é ele que ameniza a dor da perda, e faz com que consigamos seguir em frente. O tempo embora traga junto com ele as marcas no rosto de quem por ele passou, é certamente um bom amigo,  ele que foi sua companhia, não curou nada, porém ensinou que há tempo de lágrimas, há tempo de preocupações, tempo de agonia, mas principalmente mostra que sempre existe a esperança para um tempo para ser feliz.


sábado, 16 de fevereiro de 2013

Nada em troca.

Na vida não devemos esperar receber nada em troca. Se por acaso fizer algo para alguém, faça por querer, não esperando retribuição, porque se isso acontecer já estará no lucro.
Percebo mães que tem vários filhos, e durante a vida se desdobra para dar o seu melhor, seja como carinho, e/ou tudo no âmbito material, e principalmente amor, esperando um dia que todo esse cuidado seja recebido em troca. 
Amigos que fazem o possível e o impossível em nome da amizade, e num dado momento essa amizade é simplesmente desaparece.
Mulheres que se desdobram a fim de fazer seus parceiros felizes e não recebem ao menos um olhar de carinho.
No nosso trajeto aqui faça simplesmente por fazer, não espere nada, assim talvez as pessoas fiquem um pouco menos decepcionadas. Afinal de contas, as pessoas se desdobram,fazem, porque querem, ou será que alguém pede? acredito que não, então esperar o que? por que?
Faça tudo que acha que deva fazer, entretanto não espere retribuição de amor, carinho ou seja lá o que for, se essa troca porventura acontecer sinta-se extremamente feliz, caso não aconteça sinta-se feliz, porque certamente fez o que há de melhor em você.




quinta-feira, 31 de janeiro de 2013

LUTO

Esta semana, presenciamos e nos consternamos com a tragédia de Santa Maria, onde mais de duas centenas de jovens perderam suas vidas, em um lugar onde deveria ser seguro e divertido, negligência e irresponsabilidade assumiram o papel. 
Foi uma avalanche de corpos jovens, a serem listados para enfim serem entregues aos seus pais, pais estes que passaram a noite em claro em busca de notícias de seus filhos. Busca inútil, o endereço já estava determinado.
Muito já foi dito sobre a tragédia, a pergunta  é: como fica a vida desses pais que ficaram orfãos de seus filhos? como fica a casa vazia? o som sem música? o quarto desarrumado?
O Luto por qualquer ente querido é muito difícil ser superado, o choro a tristeza, um momento de recuperação, depois volta a melancolia. Mas a perda de um filho é algo que dói demais, só de pensar as pernas já bambeiam.
Neste caso o Luto e a tristeza é de âmbito mundial. Entretanto logo o noticiário cessa, e outra notícia toma o lugar. E daqui alguns anos vamos nos lembrar vagamente do acontecido.
Quem realmente sentirá a perda é aquele que convivia com o jovem "perdido", as visitas, os parentes, os amigos cada um segue sua vida, o que é normal e natural, nenhuma cobrança quanto a isso. Ao fechar da porta, quem vive o cheiro, o sabor do luto é quem fica. Esse processo vai trazer lembranças boas intercaladas com a tragédia. O choro vai ser inevitável e pode durar dias, meses, anos. Não há um tempo certo para libertação do luto. Muitas vezes é necessário ajuda clinica e/ou psicológica, dependendo da extensão da tristeza e a quem afeta.
Mas, uma coisa é necessário saber, o luto tem que ser vivido, e nesse caso há de ser respeitado, se puder ajudar confortando ótimo, caso contrário apenas respeite.Nada que for dito, amenizará esses sofrimento. Usemos o verbo compadecer, que tenhamos a capacidade de sofrer com..., e aceitar o inadmissível.
Que os jovens descansem em paz e que seus pais tenham a força de viver seu luto.


terça-feira, 22 de janeiro de 2013

A maior prova de amor, é deixar partir...

A maior prova de amor é deixar partir...o que vem antes disso é egoismo...
O amor para ser verdadeiro há de ser profundo integral e sem medida, é alegrar-se com a alegria do outro e com ele festejar...
É rir da piada mais em graça com a espontaneidade, tal como uma criança que assiste a apresentação de um palhaço no circo pela primeira vez...
É entender um momento difícil só pelo olhar, sem mais "pôr ques", é respeitar o silêncio sem questionamentos...
É sentir a dor como sua fosse, só que remédio para isso não existe...Mas um sorriso possa melhor muito.
Amor entrega, se não for não é amor... 
É não ter vergonha nunca, seja pela roupa, se é magro ou gordo, pois amor não se mede pelo olho alheio e sim aos olhos do coração de quem o sente.
Amor é sentir a felicidade que o outro sente, e é compartilhar as lágrimas de tristeza...
Amor é deixar partir, seja porque motivo for, pode ser  pela morte ou por um outro amor.... Porque esse amor é seu o deixar partir  é um brinde a todos os momentos de felicidade que esse amor lhe proporcionou...
E siga talvez só,ou não pela sua vida, mas siga, e principalmente VIVA em homenagem a esse amor, que nunca vai sumir... apenas vai descansar...

Dedico ao Ney....

quinta-feira, 3 de janeiro de 2013

ALMA DE GUERREIRO.

O Brasil está aparentemente indignado por conta da posse do Deputado José Genuíno, anteriormente condenado por corrupção. Ora, a lei parece que apresenta brechas, e permite a posse como suplente.
É absurdo, porém aconteceu... 
Vejo centenas de pessoas manifestando em redes sociais a indignação. Mas não sai de lá.
Voltemos então um pouco no tempo, muitas das mudanças alcançadas neste País, foram de responsabilidade da população, custou caro , muito caro no tempo da ditadura, foram vidas que retiradas por conta de um sistema de gente má que só buscava o poder, e quem pensava diferente havia de ser banido e assim foi feito, até hoje famílias procuram os corpos de seus entes em vão. Entretanto foi uma luta que embora infelizmente lavada com sangue alcançou mudanças.
Logo depois, começaram os movimentos sindicais que tomaram forma e força, e mudaram muito o sistema de relacionamento entre empregador e empregado, embora muitos desses morreram aos poucos juntamente com os ideais de outrora.
Os estudantes secundaristas e universitários, eram uma só voz junto com os trabalhadores para "AS DIRETAS JÁ".
A juventude através de movimentos estudantis como a UNE, conseguiram através de manifestações com apelo popular causar o impeachment  do então presidente Fernando Collor de Mello, os gloriosos "Caras pintadas".
O Brasileiro e a juventude tem essa alma de guerreiro, tem um discurso pronto, cheio de detalhes, o que falta é unir a quem tem  os mesmos objetivos e a mesma sede de mudança.
Nosso País felizmente é democrático, a manifestação é permitida desde que seja pacífica, sem desordem.
O que disse aqui foram poucos exemplos, se for dar uma mexida na  história recente  muita conquista foi alcançada pelo povo comum.  
Acorda moçada, essa luta é sua, o sistema pode ser mudado a qualquer momento o povo tem força, é só acreditar.